Image hosting by Photobucket

quarta-feira, novembro 01, 2006

Tentativa de Soneto: Ousadia!

Haja ousadia de desconfiar da forma!
Porque, e à simples regra do Destino,
Todo o ser humano se conforma
Ao que é torto como um pepino

Seja Causa um amor livre de Efeito!
Porque, e no recto trilho da Moral,
Pobre do Homem, não se sabe direito
Às turras que anda entre o Bem e o Mal

Aja, portanto, o que é natural!
Manda a vontade do inquieto animal.
Com a força do turbulento Querer

A vida, veio de água acidental,
Transbordando as margens do Dever
Implora ao Amor que seja caudal…

$BlogItemCommentCount$>Inventaram o Amor:

At 8:45 da tarde, Anonymous Carmita said...

Soube a pouco... fiquei engasgada no final... mais mais!!! escreve mais ehehe

 
At 10:07 da tarde, Anonymous GatoVadio said...

sem querer ser troca tintas
nem chamar frio ao calor
venho apenas à conversa
mesmo escrevendo à pressa
e dizer que não senhor

o direito não se aprende
dirá quem o quis estudar
lambem-se livros, noções
matam-se assim os serões
e nada se pode aplicar

dir-te-ia quês e porquês
se soubesse assim escrever
mas isso são teimas minhas
vê se lês nas entrelinhas
e no que fica por dizer

 

Enviar um comentário

<< Home