Image hosting by Photobucket

terça-feira, novembro 28, 2006

Não lamente, minha senhora, não lamente!

Não lamente, minha senhora, não lamente!
E, se lamentar,
Lamente al dente
É que a vida deve ser levada em frente,
Como as frases que lhe remeto
Nesta cantiga contente,
Deve ser da temperatura do Buda
Nem muito fria, nem muito quente
Não lamente, minha senhora, não lamente!

Não lamente, minha senhora, não lamente!
E, se lamentar,
Lamente num repente
É que a vida é p’ra ser levada em frente,
Como as frases que lhe remeto
Nesta cantiga transparente,
Deve ser maior do que esse choro
Pois dela é fruto o acidente
Não lamente, minha senhora, não lamente!

$BlogItemCommentCount$>Inventaram o Amor:

At 8:46 da tarde, Anonymous Carmita said...

Adorei!!!!!

 
At 9:24 da tarde, Blogger Gui said...

gostava de ouvir este poema musicado, ficava um espectáculo!

 
At 1:02 da manhã, Anonymous GatoVadio said...

marco tu és um louco muito saudável, obrigado por seres assim e por partilhares isso no teu blog e na companhia dos igualmente loucos, nem sempre em saudáveis comportamentos (*) que são os amigos

(*) a minha desculpa por ter apanhado tamanha besana foi o facto de ter, como deves ter reparado, o mano e o miguel a tomar naturalmente conta de mim, afinal, no tocsin só caí 3 vezes e só fiz im cortezito de nada numa dessas quedas, er..., achas que comprometo a tua imagem com conversas de boémia?


miau...

 
At 6:05 da tarde, Blogger Movimento Pela Net Mais Barata said...

lamentar nao resolve, faça qualquer coisinha!
De braços cruzados é que não vamos a lado nenhum,
nem melhoramos a sua nem a minha!

 

Enviar um comentário

<< Home